por Rui Almeida

 

 

3 JUNHO 2015

 

ASES

fazem terceiro através da equipa PS&A

 

A segunda presença dos ASES PELOS ARES em associação com a equipa PS&A Advogados Associados, não defraudou as nossas secretas expectativas.

 Agora que tudo acabou e analisando friamente os resultados, temos de concluir que a BCP/Autódromo Virtual de Lisboa se revelou demasiado forte e por muita luta que lhes tivéssemos dado, a verdade é que eles estiveram um pouco acima de nós e naturalmente de toda a concorrência.

Nunca é demais realçar que as 24 horas da Batalha são o expoente máximo das provas de kart em Portugal, onde estão presentes os melhores dos melhores e neste particular, a equipa vencedora era uma verdadeira constelação de estrelas.

Com tamanha qualidade no elenco, esta suposta resistência de 24 horas mais pareceu um sprint de 24 horas, mas a nossa equipa apresentou-se bem preparada física e mentalmente.

A nossa estrutura de equipa estava bem montada e bem coordenada, todos tinham perfeita noção das suas funções em cada momento e por tudo isto, a concentração esteve sempre no máximo durante… 48 horas! 

A prova disto é o que vos relato a seguir:

Tudo começou na sexta-feira com os treinos livres, onde verificamos que o nosso kart, apesar de ser completamente novo, tinha um problema numa manga de eixo. Além disso, o nosso motor parecia não responder como os restantes, mas como tínhamos problemas com a viragem, não sabíamos se o problema era só da manga de eixo ou se o motor era mesmo preguiçoso.

O problema foi que só nos podíamos queixar e apresentar o relatório aos mecânicos de prova, porque mexer no kart não é possível de acordo com o regulamento: Só durante a qualificação de sábado…

Resultado – 9º tempo em 30 equipas e muito tempo parados.

Sábado na qualificação, metemos logo o kart na oficina e estivemos lá praticamente meia hora. Foi o João Brites que saiu com ele para verificar se estava em condições e fez o 16º tempo a 3 décimos da pole-position!

Paramos novamente porque apesar de em termos dinâmicos o kart ter ficado bem equilibrado, o problema do motor confirmou-se. Já não saímos mais para a pista.

Os mecânicos confirmaram o problema e tentaram retificar o que supostamente estava mal.

Como entretanto os treinos acabaram, não conseguimos confirmar se estava tudo resolvido. Fomos assim para a grelha de partida…

O momento da largada e a primeira hora de prova são dos momentos mais espetaculares desta corrida.

Mal se deu o arranque a PS&A começou logo a andar para a frente e nós começamos a acreditar que tinha valido a pena tanta dedicação à afinação. No primeiro turno subimos até ao 5º lugar e no segundo turno chegamos à vice-liderança! Só não fomos mais longe porque os italianos da GAS RT não pediam licença para passar ninguém e o comissariado fez vista grossa a várias ultrapassagens bem para lá da legalidade, mas enfim, ainda faltava muito tempo.

O importante foi verificar que o nosso kart estava bom e a andar bem.

A partir do terceiro ou quarto turno vem ao de cima as equipas mais equilibradas em termos de andamento dos seus pilotos e o que se verificou foi que quem assumiu a liderança foi o BCP/AVL e a PS&A!

Até à quarta hora de prova as duas equipas estiveram sempre separadas por menos de 10 segundos, mas foi nesta altura que nós começamos a perder.

Uma desatenção da nossa parte fez-nos perder 3 voltas por causa de não termos visto que estavam dois karts em fila para reabastecer e tivemos de esperar pela nossa vez.

Caímos para o sexto lugar, mas não desanimamos nem perdemos a concentração.

Aliás começamos desde logo a recuperar.

Infelizmente, logo no reabastecimento seguinte tivemos novo revés.

Um kart que já tinha entrado na boxe ficou sem gasolina e parou numa zona de pouca visibilidade. Quando o nosso piloto se preparava para reabastecer, deparou-se com o kart. Resultado: Teve de o empurrar para não perder tempo e esperar novamente para poder reabastecer. Foram mais duas voltas para o adversário.

Se olharmos para o resultado final, verificamos que terminamos a prova a 6 voltas de distância, onde 5 delas, foram nestes dois momentos.

Pareceu-nos evidente que não nos faltou rapidez e não foi por aí que perdemos.

Daqui em diante a prova correu se sobressaltos e fomos recuperando lugares. A meio da noite já estávamos fixados no terceiro lugar e ainda tentamos pressionar a ORMEI e subir ao segundo lugar.

Mas eles, apesar de mais lentos non geral, tinham excelente estratégia e… nunca erraram. Acabamos a prova coladinhos a eles, mas com uma volta e atraso.

Fizemos uma boa prova, erramos aqui ou ali, mas ficamos com a convicção que temos margem ainda para melhorar.

A PS&A vai voltar às 24 Horas e o sonho de que vos falei noutra reportagem, afinal pode estar mais perto de se concretizar.


Ainda antes de tudo começar, passamos mais tempo na oficina que na pista, mas valeu a pena. Demonstração de querer e maturidade da equipa

 

Foto para a posteridade. Alguma apreensão inicial pois ainda não sabiamos se as alterações da oficina tinham funcionado

 

Um dos momentos mais aguardados e espectaculares - a partida

 

AÍ VÃO ELES!!

 

Desde o arranque que a equipa começou desde logo a andar para a frente e no final da primeira hora chegamos a liderar!

 

Equipa sempre mobilizada e preocupada com o andamento da prova

 

Os "Delfins" da equipa estiveram a num nível muito superior

 

A fase nocturna está mais sujeita a erros, mas desta vez foi o momento em que atingimos e consolidamos o terceiro lugar final

 

Momentos de descontração da "velha guarda" antes de entrar em acção no turno da noite, fingindo cansaço próprio... da idade avançada!

 

A equipa com a taça do terceiro lugar! e...

 

... a subida ao pódio!

                                                                                                        

                                                                                                        

                                                                                                        

<< Clique aquipara escrever aos ASES