por Rui Almeida

 

 

25 DE OUTUBRO 2009

(Foto gentilmente cedida por FOTOGTI)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Barba, cabelo...

mas faltaram as unhas!

 

Embora não seja possuidor de um vasto e muito menos rico palmarés no karting, posso no entanto dizer que sou possuidor de muitos e largos anos de experiência nessa modalidade e todos aqueles que me conhecem daí, enaltecem uma das minhas poucas qualidades, ou quanto mais não seja característica, que é aquilo a que nós chamamos de ratice. Não é por acaso que muitos me alcunham do Rukyman “o matreiro”.

Pois neste fim-de-semana do Campeonato da Europa de Carros de Turismo parece que me esqueci dessa minha característica e veio ao de cima o facto de eu ter apenas sete meses de experiência nos automóveis.

Não foram tanto as unhas que me faltaram, mas sim a experiência de corridas e provavelmente também o ter ficado bloqueado no deslumbramento do feito que estava a alcançar.

Para situar os meus amigos menos atentos a esta minha passagem pelas corridas de automóveis, neste fim-de-semana fui convidado a fazer um upgrade na minha carreira.

Passei do divertido mas pouco potente Fiat UNO para o mais exigente e selectivo Fiat PUNTO, um carro que tem o dobro da potência.

Logo pela manhã provoquei grande surpresa no pelotão (e em mim também naturalmente) ao ser o piloto mais rápido nos treinos oficiais!

Que melhor estreia se pode desejar?

Claro que depois do deslumbramento inicial, comecei a pousar os pés no chão e a analisar os pilotos que iam sair atrás de mim e certamente alguns deles não acharam piada nenhuma à minha gracinha.

E depois, se dizem que eu sou o matreiro dos karts, certamente que o piloto que ia sair ao meu lado - Pedro Salvador, é sem dúvida o matreiro dos automóveis.

Se eu tenho 12 anos de karts de brincar, ele tem muitos mais de carros a sério!

O momento da partida foi o momento que marcou a corrida. Não arranquei bem e fui ultrapassado pelo Pedro Salvador e ainda por outro concorrente.

Com o devido respeito que tenho por todos os pilotos, mas a realidade mostrou que nesta corrida todos eles estavam longe no nosso andamento e por isso não tive dificuldades em subir ao segundo lugar. O problema foi mesmo… o Salvador.

Eu era mais rápido, mas ele sabe muito! Sempre que estive em posição de o ultrapassar, ele posicionou-se bem na pista e por isso nunca estive do lado certo.

Já perto do fim a pressão aumentou e ele passou a defender mais. Cheguei a acreditar que podia ganhar, mas ele nunca errou.

Na penúltima volta arrisquei demais e passei por ele… mas rumo à escapatória. Quando entrei em pista ele ainda era primeiro e eu tive que me resignar com o segundo lugar. Foi mau?

Fazer a pole, a melhor volta da corrida e ficar em segundo... "FOI MUITA BOM"!!!!

Desta vez tive uma falange de apoio muito grande e finalmente consegui dedicar-lhes uma boa exibição.

Um momento de grande felicidade como este tem de ser partilhado.

É para eles todos, bem como aqueles que por telefone e sms queriam saber das minhas andanças que dedico este resultado.

Agradeço ao João Cabaça e ao Filipe Mesquita a confiança que em mim depositaram, bem como o meu muito obrigado por esta oportunidade que me deram de guiar este carro.

Ao Pedro Pereira da Silva o ter aceite partilhar o carro comigo e pedir-lhe desculpa por lhe ter despertado novamente o "bichinho".

A época terminou e por isso este também é um momento de agradecimentos.

Começo por todos os elementos da LANÇO SPORT que ao longo da época me proporcionaram as melhores condições e me trataram com grande carinho.

À Espoauto, ao José Faria e ao meu companheiro de equipa Tiago Faria o meu muito obrigado pelo oportunidade que me proporcionaram.

Aos meus amigos de sempre Hernani Leite e irmãos Cabral que me proporcionaram uma época inesquecível, bem como ao Paulo Mendes e à sua corretora online Gobulling.com.

À minha "moçoila" e aos meus filhotes que me aturam estas coisas à tantos anos.

 

 

(Foto gentilmente cedida por FOTOGTI)

(Foto gentilmente cedida por FOTOGTI)