por DAVID GOMES

 

11 JUNHO 2009

Um ÁS em Sepang

 

 

Aproveitando uma deslocação de trabalho a Singapura tive a oportunidade de fazer umas mini-férias ali ao lado. Alguém já me tinha informado que a Malásia poderia ser uma grande surpresa, e na realidade, para os que ainda se lembram do “Sandokan”, acreditem que nada tem mesmo a ver.

 

Uma economia florescente, cujas receitas têm origem na Indústria, Turismo, Agro-indústria (milhões de hectares de palmeiras para produção de óleo de palma…) e só depois o petróleo. Uma capital efervescente, com um nível comercial e tecnológico elevado, onde se situam as famosas Torres Petronas – as mais altas do globo – e o circuito de Sepang, considerado um dos melhores do mundo.

 

Logicamente tinha programada uma visita a este colosso, e ainda que só tivesse tido um par de horas para esse efeito, pude verificar a excepcional área que o complexo ocupa, as suas espectaculares infra-estruturas (inclui um centro comercial no miolo…) e mesmo as descidas do traçado que quase fazem lembrar as do nosso Autódromo do Algarve.

 

Mas nem tudo se encontra ao mesmo nível, pois no mesmo complexo existe uma pista de karting, a qual deixa algo a desejar, quando comparada com os nossos belos circuitos de Baltar, Braga ou mesmo Fátima, dado o aspecto menos cuidado e agradável. Porém, o traçado pareceu-me interessante, 1.247 mt de comprimento e 10 mt de largura.

 

Tinha a intenção de poder sentir a sensação de conduzir um kart com uma humidade do ar superior a 80%, mas a pista estava ocupada com treinos oficiais. Pude assim comprovar que o parque das máquinas está num patamar elevado, com todas as marcas que na Europa lideram, como CRG, Intrepid, Tonikart, Vortex, …

De volta ao panorama nacional, faço votos para que a pista de karting que está em projecto no nosso Autódromo do Algarve seja uma surpresa tão agradável quanto foi o circuito automóvel, para que a SAD dos Ases considere organizar uma “excursão” a esse destino num próximo campeonato.