por Rui Almeida

 

26 DE MARÇO 2009

 

 

 

 

 

ASES CHEIOS DE... POWER!!

 

 

 

Tiago Martinho de mão na torneira que define o limite das altas rotações. Foi assim quase sempre para fazer o motor andar

 

Mercê das vitórias alcançadas nas duas provas anteriores, o grupo chamou a atenção da AVPOWER – Sistemas Audiovisuais que resolveu juntar o seu nome ao nosso grupo e em boa hora o fez, pois os Ases provaram merecer a confiança em si depositada e voltaram a vencer, embora desta vez de forma bem suada!

De facto, a nossa equipa principal voltou a demonstrar grande vontade, querer e tenacidade, pois o dia de prova revelou-se muito difícil com o kart a mostrar problemas de carburação que nunca se conseguiram resolver ao longo das mangas.

O programa começou com um segundo tempo no treino livre alcançado por Filipe Matias que logo avisou das dificuldades sentidas.

No entanto, quer o tempo, quer o lugar alcançados na tabela não terão preocupado os seus colegas de equipa que minimizaram as suas queixas.

No treino oficial, ainda com Matias ao volante, a equipa voltou a alcançar o segundo lugar e foi só no decorrer da corrida que a equipa verificou as dificuldades com que Matias se debatia. O sinal de alarme começou a soar.

Um mau arranque do “pole-man” Luís Fernandes da A.Marinho Ouro fez atrasar o nosso piloto que nunca mais conseguiu recuperar e ainda se viu aflito para suster os ataques de quem o perseguia.

Acabou no quarto lugar.

Para a segunda manga e com Aires Azevedo ao volante, o problema (agora identificado) agravou-se a Azevedo não foi além do sétimo lugar da grelha.

Na corrida ainda fez um bom arranque para chegar ao quinto lugar, mas se as coisas estavam mal, ainda pioraram mais quando se partiu o cabo do acelerador. Ficamos em último.

É nestes momentos que se verifica que os ASES são uma equipa diferente, pois a corrida podia (e estava) estar perdida, mas o tempo tinha que ser bem empregue.

Aires Azevedo voltou à pista para tentar descobrir uma afinação ou no mínimo perceber o que se estava a passar.

E o resultado esteve à vista. A equipa não resolveu o problema, mas percebeu como o podia minimizar.

Com Rui Almeida agora ao volante, a equipa alcançou uma inesperada pole-position e Almeida mostrou na corrida porque é conhecido entre os Ases pelo “Matreiro”.

Qual “velha raposa”, aproveitou ao máximo os limites da pista para aguentar atrás de si um pelotão que tentava a todo o custo ultrapassá-lo sem sucesso.

A vitória animou a equipa e Tiago Martinho só teve de aplicar a mesma solução na sua manga, para obter nova “pole” e nova vitória!

E qual foi a solução? Afinar a carburação em andamento e volta-a-volta, pois aquilo que parecia bem, logo ficava mal na volta seguinte.

A meio do programa, a A.Marinho Ouro liderava com dois pontos de avanço da Rádio Nova Era e da ASES/AVPower I. Em quarto estava outra equipa de Ases – a Gobulling.com a confirmar o excelente resultado da segunda prova.

O período de almoço foi aproveitado para tentar debelar o problema e ainda refazer a afinação do chassis que também estava a escorregar em demasia.

O kart melhorou substancialmente, parecendo outro e Aires Azevedo mostrou isso mesmo ao alcançar a pole-position e ao terminar em segundo na manga.

Nesta altura, a equipa já começava a fazer “contas à vida” e agora, mais importante que vencer as mangas, era pontuar consistentemente para se chegar à vitória final. Ou seja, arriscar pouco para terminar bem classificado.

E desta forma, Almeida fez terceiro perdendo somente dois pontos para a Nova Era, Matias quinto e perdendo mais dois pontos para a Nova Era e ganhando sempre à A.Marinho Ouro.

Para a última manga do programa à nossa equipa bastava controlar o andamento da A.Marinho Ouro, mas o kart (com Tiago Martinho ao volante) resolveu assustar toda a equipa.

Os problemas matinais voltaram e Martinho não foi além do sexto lugar da grelha, enquanto a A.Marinho Ouro fazia a melhor volta.

Estava escrito que tínhamos de sofrer até ao fim.

No entanto, Tiago Martinho esteve irrepreensível e conseguiu subir até ao terceiro lugar mais do que suficiente para a equipa alcançar nova vitória. Terceira vitória em três provas!

 

Quanto às restantes equipas:

Com o apoio da AVPOWER, a nossa estrutura ganhou uma segunda equipa que desta vez foi composta por José Francisco e Ricardo Rocha mais habituados à condução de automóveis e ainda Mário Borges e Jorge Correia, dois “pesos pesados” do karting nacional que não deixaram os seus créditos por mãos alheias.

A equipa mostrou potencial e andamento, embora o resultado não o espelhe devido a alguns problemas com o kart e também a alguma falta de experiência para os saber antecipar.

As próximas provas mostrarão certamente uma AVPOWER II mais forte.

 

A estrutura de Reinaldo Fonseca apoiada pela GoBulling.com voltou a surpreender a concorrência terminando desta vez em quinto lugar – obteve dois segundos em duas mangas, resultado que poderia ter sido melhor.

 

Finalmente a estrutura de Paulo Sampaio que corre com o apoio da Ventilnorte teve um fim-de-semana para esquecer já que só disputou quatro corridas com resultados abaixo do esperado.