por Rui Almeida

 

10 DE NOVEMBRO 2008

 

QUEM SERÁ O NOVO CAMPEÃO DOS ASES?

 

No próximo fim-de-semana, termina mais uma edição do Troféu ASES PELOS ARES, precisamente a edição número onze e tal como em anos anteriores são vários os candidatos a suceder a Domingos Machado, o Campeão que em ano de reinado, apenas fez uma aparição esporádica no circuito de Fafe.

Ao longo da última semana fizemos a pergunta “Quem vai ser campeão?” e colocamos em destaque quatro pilotos.

De facto, Luís Vaz, Pedro Vidinha, Rui Almeida e João Moreira são os únicos que podem vir a alcançar o almejado título, que no caso de Pedro Vidinha ou João Moreira, seria novidade.

Há duas perspectivas a seguir no que toca à definição do grande candidato, ou seja, do candidato mais forte.

Partindo do pressuposto que cada um deles pode terminar num dos cinco primeiros lugares nas duas corridas em disputa, o grande candidato é sem margem para dúvidas Luís Vaz, até porque nas duas visitas anteriores… ganhou sempre!

Vaz é o único piloto que só depende dos seus resultados, enquanto que os seus directos adversários, embora não precisem de ganhar, têm forçosamente de terminar à frente de Vaz e depois esperar que este termine uns furos abaixo na classificação, de preferência abaixo dos cinco/seis primeiros.

Mas se Vaz está em vantagem, tem no entanto uma grande contrariedade:

A ele assenta-lhe que nem uma luva aquela máxima dos desportos motorizados – para se ganhar é preciso em primeiro lugar, chegar ao fim!

É precisamente aqui que reside a vantagem dos seus adversários que poderá funcionar também como uma vantagem psicológica.

Se Pedro Vidinha pudesse prever o futuro e soubesse que Vaz não conseguiria fazer mais de duzentos e trinta pontos, nem precisaria de fazer a deslocação a Fátima. Ou seja, Luís Vaz tem a obrigatoriedade de terminar bem classificado, não pode falhar. Basta que uma das corridas lhe corra mal, para começar a ver o seu quarto título por um canudo.

Além disso, num campeonato tão competitivo e disputado, Vaz tem de medir melhor as disputas em pista, não só com os seus adversários directos, mas principalmente com aqueles que não entram nas contas do título. É que o bico do kart pode sair ao mínimo toque. Que o diga Pedro Vidinha que na recente visita ao troféu Kartkup, viu o bico fugir-lhe.

Naturalmente que Vidinha iria sempre a Fátima porque o eterno Rui Almeida não precisa de muito para terminar à sua frente.

Mais uma vez, partindo do pressuposto que ambos se classificam nos cinco primeiros, entre eles terá vantagem o que terminar na frente do outro, ou seja, apesar de Vidinha estar à frente em termos pontuais não lhe chega chegar logo atrás de Almeida e vice-versa. Por isso mesmo, as “contrariedades” de Vaz, também funcionam a favor de Almeida.

O elo mais fraco nesta complexa equação é sem dúvida João Moreira.

Não se andará longe da realidade com esta afirmação:

Se Moreira quer ser o campeão dos Ases tem de ganhar as duas corridas ou no mínimo, ganhar uma e fazer segundo na outra.

E conhecidas as suas qualidades, não é cenário pouco provável, bem pelo contrário. Mas a questão está aqui: Pode não ser suficiente…

E é precisamente neste ponto que se acrescentam mais uma série de variáveis a este cenário já complexo, pois pelo discurso anterior, até parece que os quatro vão sozinhos para Fátima.

Estes são os candidatos ao título, mas os candidatos à vitória são muitos mais!

Luís Cunha, Luís Carvalhais e Aires Azevedo ganharam em Fátima e não são adversários fáceis.

E o que dizer do vencedor surpresa de Fafe, o jovem Iceman que estragou as contas de Vidinha e Moreira na visita anterior.

E António Rosa, também vencedor nesta pista, mas no troféu Kartkup.

Filipe Matias está fora das contas do título, mas certamente não vai a Fátima para fazer número. Naturalmente que só a vitória lhe interessa.

E finalmente temos ainda as contas da TIT.

À partida António Rosa está praticamente garantido, pois basta-lhe dois nonos lugares para não mais ser alcançado.

A “luta” será entre Aires Azevedo e David Gomes (tudo indica que Miguel Brito estará ausente), mas Filipe Matias está à espreita de um qualquer deslize dos seus adversários.

Resta-me dizer que ainda existem algumas vagas para a prova do título. Porque não, vir tomar o pulso aos ASES?

 

Comenta esta notícia noFORUMdos ASES!