por RUKYMAN

5 DE NOVEMBRO 2006

Aventura Empresas 2006

ASES vencem e lideram troféu!

 

AVENTURA EMPRESAS Prova 1 Prova 2 Prova 3
  Equipa Total SP RES SP RES SP RES
1 Vertente Confecções/Ases (4) 41 6 4 6 5 10 10
2 Cavaleiros do Asfalto (17) 32 5 0 10 8 8 1
3 Ovar Kart (18) 28 8 10 0 0 4 6
4 Baviera/Castrol (12) 25 10 8 5 2 0 0
5 K Amigos (3) 22 3 3 8 0 0 8
6 Mc Nally (2) 19 2 1 2 6 5 3
7 Phenix (1) 16 4 2 3 1 1 5
8 @Kart (16) 10 0 6 4 0 0 0
9 Jocaci Kart Team (14) 10 0 0 0 10 0 0
10 Super Cavaleiros (21) 9 0 0 0 3 6 0
11 Lynx Karting (7) 8 0 0 0 4 0 4
12 Tremoceiros (10) 7 1 5 1 0 0 0
13 Biogerm (8) 4 0 0 0 0 2 2
14 Lmed Pharma (13) 3 0 0 0 0 3 0

 

 

Disputou-se ontem a terceira prova do AVENTURA EMPRESAS e a equipa que representa os ASES neste interessante troféu – a VERTENTE Confecções/Ases, fez o pleno ou seja, venceu o programa matinal e com o balanço, dominou por completo a prova de 3 horas disputada à tarde.

A nossa equipa já vinha a prometer esta situação desde o arranque do troféu e os seus elementos estavam convictos que quando surgisse um kart um pouquinho mais colaborador na prova de resistência, haveria que contar com eles na luta pela vitória.

E as corridas são assim mesmo, quando o anjo que tem a estrelinha da sorte está virado para um lado, não pode estar a tomar conta de toda a gente!

Que o diga a equipa Baviera/Castrol que depois de um arranque fulgurante no troféu não tem sido muito feliz.

De qualquer maneira, a nossa equipa não entrou com o pé direito. Até aqui, a equipa esteve sempre bem e foram situações estranhas que nos fizeram perder preciosas pontos, mas agora, o nosso kart matinal mostrou dar-se muito bem com as condições da pista e ajudou os nossos pilotos a andar no grupo da frente.

1ª Manga - O Aires foi o primeiro e arrancou de um promissor sétimo lugar.

Fez uma boa largada e começou desde logo a querer subir posições. Com 8 voltas cumpridas já era quinto e detinha a melhor volta, mas logo depois começou a chover.

E naquela fase que ainda não sabemos se fazer trajectória de seco ou molhado, o Aires acabou por fazer um pião.

Foi pena porque nessa altura já seguia na cauda do quinteto que discutia a vitória, parecia que ia subir ainda mais e afinal acabou por terminar em oitavo.

2ª Manga - Logo depois entrou o João Brito que com a pista molhada arrancou um excelente segundo lugar.

Boa largada e juntamente com o piloto da Biogerm – Mário Borges começaram desde logo a afastar-se do pelotão.

Mário Borges é um piloto que faz a conceituada Baltar Kart Cup há alguns anos e por isso conhece o “caminho das pedrinhas” como ninguém, mas o João tentou sempre pressionar o líder o mais que pode.

A quatro voltas do fim e com 8 pontitos no bolso, o João forçou um pouco mais para tentar a vitória, mas acabou por sair de pista no pior sítio possível e desta forma ficou fora dos pontos.

O cenário estava mau. A meio do programa matinal e com um kart a dar-nos todas as possibilidades de obter bons resultados, tínhamos um magro ponto e já estávamos longe, muito longe da armada Cavaleiros do Asfalto que levaram quatro (!) equipas a esta prova.

3ª Manga - O terceiro a fazer-se à pista foi o Filipe Matias e agora pontuar não era suficiente. Para lutar pela vitória matinal, precisávamos de vitórias nas mangas que faltavam como de pão para a boca.

Só que o Filipe teria de lutar mais uma vez com o Tozé Ferreira da equipa LMed Pharma, que além de ser um excelente piloto em seco, é quase imbatível no molhado.

Ainda assim, o Filipe fez a pole-position ou quase… Eu explico.

Quando recebeu a bandeirada de fim de treino, estava em primeiro e foi engraçado que o speaker começou desde logo a anunciar a grelha de partida com o Filipe na frente, só que ainda não tinha passado toda a gente.

Já sem chuva, o Filipe foi ultrapassado pelo Tozé que pulverizou o tempo dele em mais de um segundo e ainda pelo piloto da JOCACI Team.

Dada a partida, o Filipe tentou subir logo ao segundo lugar, mas em vez disso, sofreu um toque e acabou por descer ao quarto lugar.

Desta forma, o Tozé Ferreira com toda a naturalidade fugiu ao pelotão e quando o Filipe chegou ao segundo lugar, já tinha poucas hipóteses de se lhe aproximar.

Nós precisávamos desses 10 pontos, mas os 8 eram melhor que nada.

4ª Manga - Chegada a última manga do programa da manhã e o Rui “Rukyman” Almeida tinha uma missão quase impossível pela frente.

Duas das equipas da armada dos Cavaleiros estavam na frente:

A equipa Super Cavaleiros liderava com 19 pontos, logo seguida da nossa principal adversária no troféu – Os Cavaleiros do Asfalto com 14 pontos.

Nós tínhamos 9 pontos e precisávamos de ganhar: Precisávamos que os Super fossem tudo menos isso e que os Cavaleiros do Asfalto, não fizessem melhor que o quarto lugar. Muita coisa para quem estava a andar bem até aquele momento…

Super, super, foi o Rui Almeida que arrancou do segundo lugar, atrás do Pedro Ramada da equipa Ovar Kart/GDP, passou-o logo à segunda volta e nunca mais ninguém lhe pôs a vista em cima!

Os Cavaleiros do Asfalto terminaram em quarto e os Super Cavaleiros não foram super.

Feitas as contas finais, as três equipas ficaram empatadas com 19 pontos, mas os ASES somaram muito melhor resultado nos treinos cronometrados (somatório das voltas dos 4 pilotos em treinos) e com isso arrecadaram a vitória.

Na conferência de Imprensa Rui Almeida disse que os melhores amigos da equipa tinham sido os Cavaleiros, pois levaram tamanha armada, mas acabaram por estragar as contas da sua principal equipa.

De facto, nas quatro corridas matinais, nas três em que não estiveram na luta pela vitória, “roubaram” preciosos pontos à equipa Cavaleiros do Asfalto, ao fazerem ultrapassagens desnecessárias, não ganhando nada com isso e prejudicando a sua equipa principal.

Com amigos assim, quem precisa de inimigos?

3H Resistência - Para a corrida da tarde, os Ases arrancaram do primeiro lugar e Rui Almeida começou desde logo a ganhar avanço que chegou aos 5 segundos, mas acabou por estabilizar nos três segundos.

Ao fim de meia hora, o piloto Luis Boiça da equipa Do Asfalto (que raio de nome) passou para a frente e logo depois, Almeida ainda desceu mais um lugar por troca com Tozé Ferreira da LMed Pharma.

De qualquer maneira, a situação não era de modo nenhum preocupante. O importante era conseguir ganhar uma volta à equipa Cavaleiros do Asfalto (com Fernando Charais ao volante), até à entrada do pace-kart.

E foi isso que aconteceu: Com os dois primeiros à vista, a diferença nunca foi superior a 5 ou 6 segundos, Almeida dobrou Charais com cerca de uma hora de prova.

Quando entrou o pace-kart em pista, a nossa equipa mostrou todo o traquejo neste tipo de provas: Reabasteceu e subiu ao segundo lugar atrás da equipa Lynx Karting que optou por não fazer essa operação.

Nesta altura começamos a acreditar que a vitória era possível.

Com Aires Azevedo ao volante a rodar a um ritmo fortíssimo, a equipa manteve o segundo lugar e depois com João Brito as nossas esperanças reforçaram-se.

Com pouco mais de duas horas de prova, seguíamos em terceiro a 20 segundos do líder LMed Pharma, mas a nossa equipa só iria fazer mais uma paragem, contra duas do nosso adversário.

A Lynx que seguia em segundo era carta fora do baralho, pois teria de reabastecer ainda.

E desta vez, excepcionalmente a equipa resolveu dar “folga” ao Filipe Matias que completava 38 primaveras.

Desta vez o bom do Matias não teve de se esforçar para subir uns lugares.

Ao fim de duas voltas em pista já era líder e até ao fim, ou seja, em pouco mais de 35 minutos, ainda deu uma volta de avanço ao segundo lugar, a equipa K Amigos de Armindo Ferreira.

Falta uma prova para o final do troféu e ainda estão 20 pontos em jogo.

A nossa equipa só depende de si. Nove pontos dão alguma tranquilidade, mas nada está ainda ganho.

A última prova corre-se a 1 de Dezembro.

MAIS Fotos

 

Não te esqueças de comentar a prova no FÓRUM dos ASES!!

Todos os resultados em...

 

Os PHENIX bem dispostos...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Carlos Cidrais da JOCACI muito bem disposto...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi graças a esta explicação que os ASES ganharam tudo. Estivemos mais atentos...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As taças são muito bonitas...