por Rui Almeida

14 DE OUTUBRO 2015

 

 

TÍTULO SERÁ DISCUTIDO A DOIS ENTRE

LUÍS FERNANDES E O PRETENDENTE ICEMAN

João Moreira também vence mas está fora da discussão do título

Rui Almeida ganha vantagem na luta pelo acesso à TIT

 

 

FOTO de RICARDO OLIVEIRA - Partida da manga 2 num dia chuvoso mas a secar ao longo da manhã

 

 

Que grande jornada esta 7ª prova dos ASES.

O facto mais relevante foi o ataque ao título do jovem Rui Almeida - o Iceman, que dominou em toda a linha, vencendo as suas duas corridas do programa com grande autoridade.

Na primeira manga, em luta directa com o campeão e líder do campeonato Luís Fernandes, o Iceman foi apenas terceiro nos treinos, mas na corrida esteve em grande nível, pleno de maturidade, arriscando porque o resultado não lhe interessava e culminado com uma ultrapassagem ao Campeão, algo muito raramente consentido por este.

Já na sua segunda manga, agora sem a presença de Luís Fernandes, o Iceman fez o que competia a um candidato ao título e não deu veleidades a ninguém, vencendo por larga margem.

O outro candidato – João Moreira, venceu a terceira manga ganhando também a sua batalha a Luis Fernandes.

Apesar disso, Moreira perdeu a guerra do título, já que na sua outra manga (onde estava o Iceman), foi “apenas” quarto depois de uma luta bem brava, mas leal com a revelação 2015 dos ASES – Pedro Sousa.

Esta situação não deixa de ser frustrante. Por um lado porque Moreira empenhou-se bastante neste campeonato, chegou a liderar a classificação geral, merecia algo mais e por isso mesmo, prolongar esta fantástica luta a três até à última jornada seria de sonho.

Quanto a Luís Fernandes, naturalmente que ninguém estava à espera de o ver batido por duas vezes numa mesma jornada e em luta directa com os seus dois principais adversários ao título. Essa foi a verdadeira surpresa da jornada!

Na manga disputada com o Iceman, Fernandes saiu na frente, fez uma volta inicial tipo relâmpago como só ele sabe fazer e afastou-se ligeiramente dos restantes, levando todos a pensar que seria mais do mesmo. No entanto, o Iceman contra-atacou, acabando por ultrapassar Fernandes numa manobra que teve tanto de surpreendente como de espectacular.

Tal como na manga com o Iceman, Fernandes fez a pole-position na que disputou contra João Moreira, mas viu-se batido no momento do arranque e depois não lhe restou outra alternativa que seguir Moreira à espera do erro deste que nunca aconteceu.

Um campeão sabe que não se pode ganhar sempre, Fernandes sabe-o bem e por isso não perdeu a compostura. Fez as suas continhas de cabeça e concluiu que a vantagem ainda lhe pertence.

Se é certo que o Iceman reforçou a sua candidatura, a verdade é que este continua com a obrigatoriedade de vencer a última jornada e esperar que Fernandes tenha novamente um fim-de-semana sem vitórias e se possível… fora do pódio!

No limite, mesmo que o Iceman vença as duas mangas, ainda vai ter de esperar que outros se intrometam entre ele e Fernandes.

 

A guerra da TIT:

Não foi só a guerra do título que esteve em jogo nesta prova. Existe ainda a guerra da TIT que também está completamente ao rubro, envolvendo oito pilotos para dois lugares!

A uma jornada do fim, Rui Almeida parece estar a ganha-la – quem diria!

Há duas provas atrás, a “Velha Raposa Matreira” estava em 14º lugar da geral e aparentemente fora destas contas, mas a verdade é que uma conjugação de factores acabou por trazê-lo de volta e neste momento é dos oito, aquele que paga menos nas casas de apostas.

Nesta prova foi (destes oito pilotos) o que mais pontuou, saltando de nono para o sexto lugar, estando portanto e para já, em lugar elegível.

No lado oposto está Nuno Gonçalves que numa operação matemática simples, ainda pode lá chegar, mas seria necessário quase um milagre para isso acontecer, milagre esse que esbarra por exemplo na outra guerra -  a do título!

Esta prova não lhe correu de feição. Gonçalves não se deu bem com a pista e complicou quase em definitivo as suas possibilidades.

Um pouco melhor está o seu irmão Gustavo, João Veiga e Pedro Soares.

Qualquer um dos três não fraquejou e por isso conseguiram bons resultados. Gustavo quase foi ao pódio, Pedro Soares com dois quintos lugares também esteve em evidência e João Veiga confirmou uma segunda metade do campeonato em bom nível com o seu melhor resultado do ano.

Ainda assim, nas casas de apostas são os que pagam melhor. Pedro Soares tem uma falta e isso é penalizador, enquanto os outros dois têm muitos pontos a deitar fora.

Em resumo, para chegarem a um dos lugares ainda disponíveis, têm de pontuar pelo menos no “top five”.

Vitor Fernandes segurou o quinto lugar, mas permitiu a aproximação de Reinaldo Fonseca, apesar deste ter estado muito trapalhão. Fonseca foi de todos o que mais acusou a pressão desta luta e com isso comprometeu um melhor resultado.

Por seu lado, Pedro Nunes continua em maré de azar que começou com o arranque da segunda metade da época.

Na sua primeira manga foi uma vítima infeliz de um pião de Rui Almeida, concluindo a manga bem abaixo do que era possível.

Na outra, viu-se forçado a sair da cauda do pelotão quando estava em condições de discutir um lugar no pódio. Ainda assim, mostrou nervos de aço ao encetar brilhante recuperação até ao sétimo lugar.

Em resumo, na luta pelo título Luis Fernandes está com ligeira vantagem, mas não se pode descuidar com a jovem estrela Iceman, até porque este mostrou nesta prova que está em excelente momento de forma.

João Moreira e Pedro Sousa têm a época feita e estarão na última prova numa posição de fiel da balança!

Quanto aos lugares da TIT, naturalmente que Fernandes, Iceman, Moreira e Pedro Sousa estão garantidos, restando por isso dois lugares livres.

Rui Almeida leva vantagem sobre um trio composto por Pedro Nunes, Vitor Fernandes e Reinaldo Fonseca.

Gustavo Gonçalves, Pedro Soares, João Veiga e Nuno Gonçalves também podem fazer uma surpresa, mas tudo indica que também estarão numa posição de ajudar a suster o dito fiel.

Uma palavra final para um piloto que estando fora destas lutas, esteve em excelente plano – António Garcia.

Segunda presença consecutiva nos ASES e duas subidas ao pódio! Como seria se tivesse começado no início da época?

A prova final de todas as decisões corre-se a 14 de Novembro.

Até lá… bons treinos!

RESULTADOS:

MANGA 1

MANGA 2

MANGA 3

____________________________________________________________________________________________________

 

Apesar da chuva fria, o Iceman esteve de pé bem quente e inalcançavel

 

Se não dá para ganhar, não há que perder a calma e dessa forma gerir o melhor resultado possível, terá pensado Luís Fernandes

 

João Moreira também saiu vencedor, mas mesmo assim sucumbiu às variaveis que condicionam a disputa de um campeonato

 

Na primeira época a tempo inteiro, Pedro Sousa foi protagonista e carimbou desde já a possibilidade de representar os ASES na TIT

 

FOTO de MIRO CERQUEIRA - Uma ponta final de recuperação está a permitir a Rui Almeida ser forte candidato a representar o campeonato que organiza!

 

Pedro Nunes está a fazer uma segunda parte do campeonato de alguma infelicidae, mas mantém ainda boas possibilidades de ser um dos eleitos à TIT

 

Vitot Fernandes tem praticamente as mesmas possibilidades do que Pedro Nunes para a TIT

 

Reinaldo Fonseca esteve nervoso e trapalhão, perdendo uma boa oportunidade de ganhar vantagem em relação aos seus adversários à TIT

 

Boa segunda metade do campeonato para João Veiga que o coloca na luta a representar os ASES na TIT

 

Gustavo Gonçalves precisa de resultados iguais aos desta prova para poder sonhar com a TIT

 

Pedro Soares ainda acredita que pode ser um dos eleitos, mas a ausencia na prova 6 está a penaliza-lo

 

António Garcia esteve em destaque nesta 7ª jornada subindo ao pódio nas duas corridas que realizou

 

<< Clique aquipara escrever aos ASES