por Rui Almeida

 

23 DE OUTUBRO 2014

 

LUÍS FERNANDES IMPERADOR DE VIANA

PROVA 7

 

Disputou-se no último sábado a penúltima prova do troféu ASES PELOS ARES 2014 que consagrou como era esperado, Luís Fernandes BI-Campeão!

Luís Fernandes já tinha sido coroado a época passada como o REI dos Yamahas, mas este ano subiu mais um degrau passando a IMPERADOR.

Este ano tivemos uma época algo atípica com muitas corridas disputadas com chuva e se Fernandes já tinha demonstrado enorme domínio com a pista seca, em condições muito escorregadias esse domínio passou a avassalador, não dando qualquer chance a ninguém e por alguma margem!

Era bom que em 2015 tivéssemos novos contendores, pois está visto que os actuais (que também não são de menosprezar) terão de se esforçar ainda mais para derrotar o CAMPEÃO LUÍS FERNANDES.

Apesar das aparentes e deficientes condições climatéricas que se verificavam no Porto, a realidade mostrou em Viana umas condições ligeiramente diferentes.

Talvez tenha sido isso que “afugentou” três dos 26 inscritos, mas os presentes rapidamente concluíram que usar fato de chuva era o mesmo que fazer uma sessão de sauna!

Embora já não chovesse, a primeira manga foi disputada com a pista molhada e Luís Fernandes tratou logo de marcar uma posição abrindo cerca de um segundo e dois décimos para o segundo melhor que foi Pedro Soares.

Com esta pole-position Fernandes carimbou imediatamente o título de campeão.

Dada a partida, Luís Fernandes despediu-se de toda a gente e fez uma prova completamente à parte.

Para os restantes lugares do pódio, também não houve muita luta.

Pedro Soares era o único que dava alguma esperança ao pelotão de poder derrotar Luís Fernandes, mas este perdeu o bico e atrasou-se.

Pedro Barros foi o senhor que se seguiu. Ele que veio experimentar os ASES na prova anterior e não se deu mal, também tentou a perseguição, mas acabou também sem bico no seu kart.

Diga-se que as molas que sustentam os “bicos” foram reforçadas esta época e só mesmo num toque mais violento é que estes se soltam. Existem episódios filmados que mostram alguns milagres em que o piloto conseguiu manter o seu frontal depois de um toque mais ousado.

Quem herdou o segundo e terceiro lugares, foram os pilotos mais experientes – João Moreira e Ruky Iceman que mais não fizeram do que levar os seus karts até ao fim.

CORRIDA 1
TREINOS CORRIDA BEST LAPS
Pos. Kart Piloto Tempo Dif. Pos. Kart Piloto Laps Dif. Best Pos. Kart Piloto Best Dif.
1 13 Luís Fernandes 58,290 0,000 1 13 Luís Fernandes 11 0,00 56,374 1 13 Luís Fernandes 56,374 0,000
2 14 Pedro Soares 59,488 1,198 2 02 João Moreira 11 15,47 57,627 2 14 Pedro Soares 57,203 0,829
3 07 Pedro Barros 59,736 1,446 3 11 Iceman 11 24,44 58,144 3 02 João Moreira 57,627 1,253
4 02 João Moreira 60,137 1,847 4 09 Jorge Meireles 11 28,54 58,749 4 04 Gustavo Gonçalves 58,038 1,664
5 11 Iceman 60,353 2,063 5 04 Gustavo Gonçalves 11 29,10 58,038 5 07 Pedro Barros 58,063 1,689
6 04 Gustavo Gonçalves 60,964 2,674 6 14 Pedro Soares 11 29,98 57,203 6 11 Iceman 58,144 1,770
7 09 Jorge Meireles 61,413 3,123 7 12 António Costa 11 45,00 58,800 7 09 Jorge Meireles 58,749 2,375
8 12 António Costa 61,428 3,138 8 05 Pedro Sousa 11 46,00 59,683 8 06 Pedro Oliveira 58,780 2,406
9 10 Manuel Fonseca 61,920 3,630 9 10 Manuel Fonseca 11 47,00 58,787 9 10 Manuel Fonseca 58,787 2,413
10 06 Pedro Oliveira 62,363 4,073 10 08 Tiago Pina 11 48,00 60,391 10 12 António Costa 58,800 2,426
11 05 Pedro Sousa 62,534 4,244 11 07 Pedro Barros 11 49,00 58,063 11 05 Pedro Sousa 59,683 3,309
12 08 Tiago Pina 63,262 4,972 12 15 Francisco Leite 11 50,00 62,174 12 08 Tiago Pina 60,391 4,017
13 15 Francisco Leite 66,209 7,919 13 06 Pedro Oliveira 11 52,55 58,780 13 15 Francisco Leite 62,174 5,800
14 18 Marcio Moreira 70,148 11,858 14 03 Miguel Brugo 10 1 Lap 62,573 14 03 Miguel Brugo 62,573 6,199
15 03 Miguel Brugo 70,649 12,359 15 18 Marcio Moreira 10 1 Lap 63,043 15 18 Marcio Moreira 63,043 6,669
16 01 Carlos Pereira 72,852 14,562 16 01 Carlos Pereira 10 1 Lap 66,125 16 01 Carlos Pereira 66,125 9,751
                               

 

Para a segunda manga, Luís Fernandes mudou de kart, mas não mudou de posição.

A diferença diminuiu para o segundo – Jorge Meireles, mas manteve-se superior a um segundo em relação ao terceiro.

Desta vez a pista ainda estava molhada, mas os tempos melhoraram cerca de dois segundos e meio e dada a partida o filme foi o mesmo: Fernandes virou-se para trás e disse – “Vemo-nos na meta!”.

Rui Almeida saltou imediatamente para o segundo lugar e parecia ter andamento para contrariar Fernandes, mas 5 curvas à frente… já não tinha bico!

Jorge Meireles também se atrasou ligeiramente nesta altura e Pedro Soares aproveitou para herdar o segundo lugar. Ao contrário da primeira manga, em vez de tentar atacar o líder, segurou tranquilamente o segundo lugar, marcando bons pontos na direcção da TIT.

O terceiro foi desta vez António Costa que nesta época de estreia, tem feito da regularidade a sua principal arma e com muita calma estreou-se no pódio dos ASES, alcançando ainda o seu quinto “top five”.

A melhor volta foi parar ao desastrado Rui Almeida que perderia o bico ainda mais uma vez, terminando somente em décimo-primeiro.

CORRIDA 2
TREINOS CORRIDA BEST LAPS
Pos. Kart Piloto Tempo Dif. Pos. Kart Piloto Laps Dif. Best Pos. Kart Piloto Best Dif.
1 15 Luís Fernandes 56,067 0,000 1 15 Luís Fernandes 11 0,00 54,146 1 14 Rui Almeida 54,113 0,000
2 13 Jorge Meireles 56,486 0,419 2 03 Pedro Soares 11 9,07 54,634 2 15 Luís Fernandes 54,146 0,033
3 14 Rui Almeida 57,102 1,035 3 10 António Costa 11 21,36 56,261 3 03 Pedro Soares 54,634 0,521
4 03 Pedro Soares 57,147 1,080 4 11 Pedro Barros 11 23,77 55,206 4 11 Pedro Barros 55,206 1,093
5 11 Pedro Barros 57,178 1,111 5 13 Jorge Meireles 11 24,01 56,117 5 01 Aires Azevedo 55,918 1,805
6 10 António Costa 58,335 2,268 6 01 Aires Azevedo 11 24,34 55,918 6 05 João Veiga 56,077 1,964
7 01 Aires Azevedo 58,457 2,390 7 06 Tiago Pina 11 27,99 56,091 7 06 Tiago Pina 56,091 1,978
8 06 Tiago Pina 58,540 2,473 8 05 João Veiga 11 31,24 56,077 8 13 Jorge Meireles 56,117 2,004
9 09 Nuno Gonçalves 59,105 3,038 9 09 Nuno Gonçalves 11 34,43 56,864 9 10 António Costa 56,261 2,148
10 05 João Veiga 59,136 3,069 10 02 Renato Afonso 11 40,33 56,709 10 02 Renato Afonso 56,709 2,596
11 12 Francisco Leite 59,914 3,847 11 14 Rui Almeida 11 40,72 54,113 11 09 Nuno Gonçalves 56,864 2,751
12 02 Renato Afonso 60,399 4,332 12 16 Miguel Brugo 10 1 Lap 57,467 12 16 Miguel Brugo 57,467 3,354
13 16 Miguel Brugo 60,657 4,590 13 12 Francisco Leite 10 1 Lap 57,700 13 12 Francisco Leite 57,700 3,587
14 07 António Novo 61,185 5,118 14 07 António Novo 10 1 Lap 57,949 14 07 António Novo 57,949 3,836
15 08 Pedro G Silva 63,760 7,693 15 17 Carlos Pereira 10 1 Lap 60,093 15 17 Carlos Pereira 60,093 5,980
16 17 Carlos Pereira 64,664 8,597 16 08 Pedro G Silva 10 1 Lap 60,165 16 08 Pedro G Silva 60,165 6,052
                               

 

Para a manga final a pista encontrava-se quase seca e os tempos voltaram a cair mais uns segundos.

Agora sem a presença de Luís Fernandes, pensava-se que a luta iria ser acesa e os tempos nos treinos corroboravam esta teoria. O mais rápido foi João Moreira, mas o oitavo distava apenas meio segundo.

Em relação ao vencedor o filme foi semelhante aos anteriores, isto é, dada a partida, João Moreira foi aumentando paulatinamente a distância para os perseguidores, fazendo uma prova relativamente tranquila, só que desta vez o grande “culpado” foi Pedro Oliveira que saindo do segundo lugar foi segurando tudo e todos atrás de si até rebentar fisicamente.

Quando isso aconteceu, foi presa fácil para Aires Azevedo, Rui Almeida e Pedro Sousa, este a fazer excelente estreia entre os ASES.

Almeida foi estudando Azevedo e na volta final desferiu um ataque que quase teve sucesso.

A ousadia acabou por custar caro, pois em vez de subir um lugar acabou por perder o seu pódio em favor do estreante Pedro Sousa.

 

CORRIDA 3
TREINOS CORRIDA BEST LAPS
Pos. Kart Piloto Tempo Dif. Pos. Kart Piloto Laps Dif. Best Pos. Kart Piloto Best Dif.
1 17 João Moreira 48,066 0,000 1 17 João Moreira 13 0,00 46,604 1 17 João Moreira 46,604 0,000
2 07 Pedro Oliveira 48,205 0,139 2 09 Aires Azevedo 13 7,52 46,817 2 05 Rui Almeida 46,778 0,174
3 09 Aires Azevedo 48,263 0,197 3 01 Pedro Sousa 13 8,56 46,821 3 09 Aires Azevedo 46,817 0,213
4 05 Rui Almeida 48,286 0,220 4 05 Rui Almeida 13 8,70 46,778 4 01 Pedro Sousa 46,821 0,217
5 10 Gustavo Goncalves 48,482 0,416 5 07 Pedro Oliveira 13 9,49 46,897 5 07 Pedro Oliveira 46,897 0,293
6 16 Ruky Iceman 48,546 0,480 6 10 Gustavo Goncalves 13 13,63 47,486 6 16 Ruky Iceman 46,990 0,386
7 18 João Veiga 48,641 0,575 7 13 Nuno Gonçalves 13 15,44 47,440 7 14 António Novo 47,277 0,673
8 01 Pedro Sousa 48,641 0,575 8 06 Manuel Fonseca 13 15,71 47,422 8 06 Manuel Fonseca 47,422 0,818
9 13 Nuno Gonçalves 48,862 0,796 9 18 João Veiga 13 17,17 47,509 9 13 Nuno Gonçalves 47,440 0,836
10 14 António Novo 48,958 0,892 10 16 Ruky Iceman 13 23,93 46,990 10 10 Gustavo Goncalves 47,486 0,882
11 06 Manuel Fonseca 48,969 0,903 11 02 Pedro G Silva 13 26,38 47,941 11 15 Renato Afonso 47,503 0,899
12 15 Renato Afonso 49,602 1,536 12 14 António Novo 13 28,36 47,277 12 18 João Veiga 47,509 0,905
13 02 Pedro G Silva 50,863 2,797 13 15 Renato Afonso 12 1 Lap 47,503 13 02 Pedro G Silva 47,941 1,337
14 08 Marcio Moreira 51,368 3,302 14 08 Marcio Moreira 11 2 Lap 49,638 14 08 Marcio Moreira 49,638 3,034
                               

 

Com uma prova por disputar, existem ainda alguns duelos interessantes, nomeadamente quem vai acompanhar Fernandes no pódio final.

João Moreira é o principal candidato e depende exclusivamente de si, enquanto Rui Almeida e Aires Azevedo terão de esperar por um resultado relativamente fraco de Moreira para chegar ao lugar de “melhor dos outros”.

Aliás, Moreira foi claramente o melhor dos outros, fez um excelente campeonato e não podemos esquecer que participou em menos uma prova (duas corridas).

A luta seguinte é pelo 5º lugar final e será entre Ruky Iceman e Pedro Soares.

Jorge Meireles tem também hipóteses, mas são meramente académicas, pois teria de aguardar por resultados fracos de dois pilotos.

Relativamente à presença na TIT, os eleitos estão também praticamente encontrados e será  a aceitação ou não dos convites aos seis primeiros a definir o alinhamento.

Se houver recusas, então a luta estende-se inclusivamente para lá dos 10 primeiros, pois a diferença pontual entre os pilotos não é grande e tudo pode acontecer.

Só nos resta esperar.

 

 

Mais fotos no FACEBOOK

 

<< Clique aquipara escrever aos ASES