por RUKYMAN

29 DE NOVEMBRO 2008

Grande Prémio de Fátima III

 

Luís Vaz é Campeão, aliás, bi, não!!! Tri?

Ora essa, TETRA, Tetra-Campeão dos Ases.

Filipe Matias domina na pista e... vai à TIT.

Reinaldo vence "Future race"

 

Luís Vaz fez o necessário para chegar ao título. Na segunda corrida ainda apanhou um susto que não passou disso mesmo.

 

Terminou a 11ª edição do Troféu Ases Pelos Ares e o grande e justo vencedor foi (mais uma vez) Luís Vaz.

Luís Vaz chegou a Fátima numa posição um pouco ambígua, já que tanto podia ser visto como “o” candidato, ou como aquele que mais tinha que fazer pela vida.

Apenas havia uma certeza: As corridas não lhe poderiam correr mal e isso esteve quase a acontecer.

A primeira corrida a valer, alinhou os quatro principais interessados no campeonato na frente da grelha, mas todos atrás de um Filipe Matias que regressou aos ASES à procura de um milagre e que melhor sítio se podia escolher para pedir milagres?

Fátima pois claro!

Matias precisa de todos os pontos possíveis que o regulamento do troféu atribui à classificação e mesmo assim não tinha certeza nenhuma. Precisa também que os seus adversários andassem a perder bicos pela pista fora e ainda assim teria que se ajoelhar durante uns metros…

Miguel Brito deu uma ajudinha com a sua ausência, mas Aires Azevedo e David Gomes foram uns verdadeiros pastorinhos (ou melhor, uns anjinhos) e só têm de se queixar de si mesmo, pois foi isso que andaram a fazer: a distribuir bicos pela pista.

Enquanto isso, Matias fazia tudo o que podia, conquistando poles, voltas mais rápidas e (principalmente) vitórias para conseguir superar o ausente Miguel Brito em três curtos mas mais que suficientes pontos e assim poder ser um dos eleitos para a Taça Inter-Troféus deixando para trás os principais candidatos ao último lugar vago.

Relativamente ao futuro Campeão, também mostrou grande experiência e maturidade em lidar com estes momentos de pressão.

Vaz sabia que tinha de terminar junto dos seus adversários e se fosse à frente tanto melhor.

Na primeira corrida saiu de terceiro com todos os candidatos à sua volta e ao longo da corrida, só cedeu perante aquele que mais dificuldade teria em chegar ao título – João Moreira.

Rui Almeida tentou tudo e arriscou demais para desalojar Vaz, mas teve de se contentar em vencer a sua guerra particular com Pedro Vidinha que fechou o top five.

No intervalo todos actualizaram as suas contas:

Luís Vaz sabia que perante uma vitória dos seus adversários um sétimo lugar chegava.

Quanto à “guerra” da TIT, Matias podia ainda acreditar, mas a David Gomes e Aires Azevedo bastava que não se portassem mal.

Nos treinos todos atingiram os seus objectivos com a excepção de um – Luís Vaz!

Vaz apenas foi décimo-segundo e as perspectivas não eram boas, principalmente porque Rui Almeida era terceiro da grelha.

 

Filipe Matias esteve igual a si mesmo, alcançando um resultado que à partida parecia impensável

 

A tal posição ambígua estava comprovada: Vaz teria mesmo que fazer pela vida, já que se não conseguisse recuperar uns lugares, arriscava-se a perder o título para Rui Almeida.

Este, quando olhou para trás e viu Vaz tão lá para trás terá refeito as continhas todas, apertou as mãos no volante e cerrou os dentes, mas dada a partida nunca esteve em posição de acompanhar o duo da frente composto por Luís Cunha (pole-position) e Filipe Matias, sempre ele!

Nem mesmo quando Matias fez um pião, Almeida conseguiu passar para a frente.

Matias recuperou muito bem, superou Luís Cunha e alcançou o seu lugar na TIT.

Rui Almeida por sua vez chegou em terceiro, segurou atrás de si João Moreira e Pedro Vidinha, mas precisava que Luís Vaz fosse décimo. Mas este chegou no tal sétimo lugar que sabia ser suficiente. Depois do final inglório com a desistência em 2007, Rui Almeida voltava a “morrer na praia”.

Luís Vaz venceu Rui Almeida por 28 pontos e este superou Pedro Vidinha por catorze.

Esta prova final ainda teve mais uma corrida, onde o prestígio de cada um era o que mais contava.

Nesta, a classificação dos treinos prometia grande luta já que Paulo Sampaio obteve a melhor posição superando por quatro centésimos Reinaldo Fonseca e Rui Faria que obtiveram o mesmo tempo à milésima!

Dada a partida Sampaio saiu na frente, mas Reinaldo Fonseca nunca lhe deu descanso, acabando mesmo por chegar a primeiro lugar.

Paulo Sampaio talvez adoptando uma postura demasiado defensiva acabou alcançado pelo regressado e ex Campeão João Brito que fazendo uma prova de trás para a frente também acabou por ultrapassar Sampaio, mas já não foi a tempo de se chagar a Reinaldo Fonseca.

____________________________________________________________________________________________________

 

 RESULTADOS

 

 Comenta a prova noFORUMdos ASES!!

____________________________________________________________________________________________________

 

Rui Almeida superou Pedro Vidinha na classificação final, mas não conseguiu suster Luís Vaz

 

João Moreira fez tudo o que estava ao seu alcance, mas não chegou para alcançar o pódio

 

Reinaldo Fonseca ganhou a corrida denominada "Future Race"