por RUKYMAN

9 DE OUTUBRO 2008

Grande Prémio de Leiria II

A VEZ DE HERRRNANINI!!

 

Os ASES entraram nos “play-off’s” do seu campeonato e no primeiro de dois round’s, Luís Vaz foi quem mais amealhou.

Aqui há tempos na crónica de ponto da situação do troféu a meio da época, dizia que Vaz estava proibido de falhar nas três provas que faltavam e de facto o piloto passou com distinção nas suas duas primeiras finais: Vitória e terceiro lugar em Fátima e agora vitória e segundo lugar.

À entrada da última jornada o princípio mantém-se, ou seja, Vaz não pode falhar, mas já nem precisa de ganhar para chegar ao título!

Mas vamos por partes porque a jornada foi rica em competitividade.

A primeira corrida juntou todos os presentes que não faziam parte do “Top Ten” da classificação do campeonato.

 

TREINOS A        Corrida A

 

Mário Fernandes apresentou-se em Leiria bastante inspirado, vencendo a primeira corrida na frente de Luís Carvalhais (aqui encoberto) e ainda obtendo a volta mais rápida na última corrida

 

Para quem está de fora, esta corrida pode parecer mais uma para cumprir calendário; Mas não é!

É levada muito a sério pelos participantes e é uma boa oportunidade de lutar por lugares “nunca antes alcançados”. Ninguém quer ficar para trás.

E também se corre por fora… “É aquele o meu kart na próxima corrida!”

A pole-position (e a corrida) foi discutida por dois pilotos: Mário Fernandes e Luís Carvalhais.

Objectivamente Mário Fernandes foi sempre primeiro, mas Carvalhais foi um adversário muito difícil e não facilitou em nada a caminhada triunfal de Fernandes que apesar de tudo, acabou por vencer e obter também a melhor volta.

O terceiro foi um solitário Reinaldo Fonseca, enquanto que em quarto terminou Hernâni Leite que efectuou a recuperação do dia desde o décimo primeiro lugar inicial.

 

"Hernanini" Leite comanda a segunda corrida na frente de três candidatos ao título!

 

TREINOS B        CORRIDA B

 

Para a segunda corrida entraram em acção os melhores classificados do troféu, mas estes seriam surpreendidos por um dos “velhos do Restelo” do troféu – Hernâni Leite.

Logo se levantaram as vozes: - “Tem um Karting bom”.

E era bom? Sem dúvida.

Mas tal como outros – Luís Vaz ou Rui Almeida, só para recordar quem venceu nesta mesma pista em Junho último, Hernâni Leite não fez mais do que aproveitar a qualidade do seu kart e isso não está ao alcance de todos como nós sabemos.

Além disso, a sua vitória foi amplamente valorizada pela história da corrida.

Luís Vaz que saiu do segundo lugar e João Moreira (terceiro) pressionaram Leite a corrida toda, sempre à espera do erro deste. Vaz chegou mesmo ao primeiro lugar, mas “Hernanini” não perdeu a calma e recuperou novamente a liderança.

Vitória justa de um piloto que fez por merece-la e que só pecou por surgir ao fim de 11 anos de corridas entre os ASES.

Terceiro lugar para João Moreira e quarto para Rui Almeida.

 

Os pilotos KIVIKART Aires Azevedo e Luís Vaz dominaram a última corrida. Vaz viria a ganhar. Lá atrás, a confusão foi grande para o terceiro lugar

 

TREINOS C        CORRIDA C

 

Na última corrida do programa o mais rápido foi Aires Azevedo, novamente a confirmar a subida de forma.

Também ele a precisar de resultados para se chegar à frente do campeonato, Aires Azevedo saiu na frente de Luís Vaz (sempre ele).

Ambos conseguiram afastar-se ligeiramente dos restantes. Após algumas tentativas, Vaz conseguiu ultrapassar Azevedo e afastar-se muito ligeiramente, mas o suficiente para ganhar pela quarta vez esta época.

Desta vez, foi Pedro Vidinha a minimizar as perdas terminando a corrida em terceiro lugar logo seguido de António Novo.

A volta mais rápida foi obtida por Mário Fernandes que fez uma prova de trás para a frente.

À entrada da última prova, Pedro Vidinha aumentou ligeiramente a sua vantagem para Rui Almeida.

No entanto o grande vencedor foi indiscutivelmente Luís Vaz que (à distância) parece ser agora o grande candidato.

De qualquer maneira, nada está decidido.

À entrada da última prova, cinco pilotos podem ainda ser campeões: Pedro Vidinha, Rui Almeida, João Moreira, Luís Vaz e António Rosa.

Claro que nós sabemos que uma coisa é a possibilidade matemática e outra é a realidade.

Luís Vaz tem a desvantagem de ter ainda de alcançar os resultados, mas se conseguir terminar junto aos da frente, nem precisa de ganhar para alcançar o título.

Vidinha e Almeida dependem portanto daquilo que Vaz alcançar e entre eles, ganhará o que terminar na frente do outro.

Já João Moreira está dependente de vários factores e está praticamente obrigado a ganhar as duas corridas. Ainda assim, a sua candidatura tem alguma força.

Por último, António Rosa precisaria de um descalabro total dos outros candidatos, para chegar ao título, situação sempre possível, mas complicada.

A final está prevista para Fátima a 15 de Novembro.

 

   Programa da prova

Comenta a prova noFORUMdos ASES!!

Os "Highlights" do 7º GP do Troféu Ases pelos Ares 2008:

  

  • Ausência de casos!
  • Hernani Leite/Mário Fernandes: A "peluda" como se diz na tropa dominou os acontecimentos
  • Luís Vaz: Um verdadeiro Senhor das corridas.

  • Corridas e programa: Tal como em outras ocasiões, tudo correu bem. Karts simples e equilibrados. Organização rápida e eficaz

  • Nada a assinalar: