por RUKYMAN

Fotos de Rui Almeida

13 DE ABRIL 2008

Grande Prémio de Vila Nova de Paiva

 

António Rosa vence e lidera Troféu!

Miguel Brito vence pela primeira vez nos ASES

100 corridas para Ruben Azevedo

 

CORRIDA AB

António Rosa - o decano dos ASES, venceu tranquilamente a manga I e mercê dos pontos extra lidera o troféu

 

Os ASES tiveram em Paiva mais uma jornada de festa e de comemorações.

O tempo esteve muito instável com a pista a começar seca e a terminar seca, mas molhada no final da primeira corrida, muito molhada durante a segunda e a secar durante a corrida final.

Curiosamente, a primeira fila da primeira corrida era a mesma de Poiares, mas desta vez o KIVIMAN António Rosa não se deixou surpreender: Fez a pole, liderou sempre sem ser incomodado e ainda fez a melhor volta da corrida.

A luta pelo segundo lugar envolveu três pilotos: Rui Almeida, Filipe Matias e Luís Vaz.

No arranque Matias surpreendeu Almeida e a luta pelo melhor lugar ainda durou algumas voltas.

Almeida conseguiu superar Matias, mas com a pista a ficar molhada cometeu um erro e foi novamente ultrapassado por Matias e ainda por Luís Vaz.

Quando chegou novamente ao segundo lugar, então aí sim, deixou os seus dois adversários a digladiarem-se pelo último lugar do pódio.

De realçar que esta prova marcou também a estreia do jovem Rukyman no troféu dos ASES.

Numa pista difícil de aprender, em condições climatéricas muito difíceis para um estreante nesta pista e defrontando os melhores pilotos que disputam troféus de kart amador, a estreia acabou muito positiva já que terminou em nono lugar.

CORRIDA AC

Paiva marcou a hora de Miguel Brito nos ASES. Qual "velha raposa" marcou Jorge Azevedo bem de perto durante toda a corrida até este cometer um deslize e aí...

 

A segunda corrida foi a mais difícil de todas, pois foi a que se disputou com a pista completamente alagada.

Miguel Brito começou por obter a sua primeira pole-position entre os ASES e com excepção de Jorge Azevedo que o secundou, todos os outros ficaram a mais de um segundo parecendo não fazer parte da mesma guerra.

Na partida foi surpreendido por Jorge Azevedo, mas os dois começaram desde logo a ganhar alguma vantagem.

A corrida foi toda ela disputada com Azevedo imediatamente na frente de Brito e com este a não ter qualquer hipótese de tentar um ataque surpresa. A pista estava muito difícil e traiçoeira e por isso pedia muita cautela.

No entanto, com os dois a conduzir no fio da navalha qualquer erro poderia custar acontecer e ter um alto preço a pagar.

E foi isso mesmo que aconteceu: Brito seguiu sempre o seu adversário que nem uma sombra e nunca lhe deu um metro de descanso. O erro tardava mas acabou por acontecer já com a meta à vista e uma vez na frente, Miguel Brito não deu qualquer veleidade a um desolado Jorge Azevedo.

Para o último lugar do pódio João Araújo fez uma corrida à sua imagem. As primeiras voltas foram de total parada e resposta entre vários pilotos - Rui Almeida, Filipe Matias, João Moreira e João Araújo.

Este, que não é piloto de confusões deixou a contenda acalmar e depois foi superando os seus adversários com a calma que o caracteriza.

Ainda tentou chegar-se ao duo da frente (fez a melhor volta), mas acabou por conformar-se com o terceiro lugar.

Da salientar a boa exibição de Agripino Lima, as corridas passam, a confiança aumenta e os resultados começam a aparecer.

CORRIDA BC

O Campeão U.M. João Moreira é uma verdadeira arma secreta.  Sem dúvida um dos melhores no kart de Lazer, mas  pouco conhecido em competições "internacionais"...

 

A terceira corrida quase pareceu uma cópia da anterior, mas com outros protagonistas.

Desta vez, os dominadores dos treinos foram Luís Vaz - o "pole-man" e João Moreira.

Agripino Lima voltava a surpreender e fazia o quarto tempo!

Dada a partida, Vaz não se deixou surpreender, mas os dois foram ganhando avanço para os restantes. Moreira aqui e ali ia tentando a sua sorte, mas Vaz, muito experiente, nunca se deixou surpreender.

Esta corrida também marcou a secagem da pista e os primeiros corajosos a tentar melhores trajectórias podiam pagar caro a ousadia ou tirar benefícios da coragem.

Tudo corria sobre rodas para Vaz, até porque Moreira já perto do final pareceu desistir de tentar a ultrapassagem.

A duas voltas do fim, o duo apanha um grupo de atrasados que não facilitou a ultrapassagem como devia, até porque as bandeiras azuis estavam a ser mostradas.

E aí Luís Vaz falhou redondamente, já que perdeu a calma, desentendeu-se com um dos atrasados e... quando se deu conta Moreira já caminhava tranquilamente para um boa e surpreendente vitória.

João Araújo foi novamente terceiro fazendo uma corrida tranquila, sempre sozinho enquanto que atrás destes é que houve alguma animação.

Agripino Lima atrasou-se logo nas curvas iniciais (vítima das velhas raposas...) e acabou a fazer uma corrida de trás para a frente.

A melhor prova foi no entanto para Pedro Vidinha que também vindo de trás, sempre muito certinho e com um andamento muito consistente, acabou por alcançar e superar o vencedor da primeira corrida - António Rosa.

Também em bom plano esteve o "madrugador" (chegou a Paiva antes das nove da manhã...) Paulo Hadyk.

Quanto ao Iceman: Isto de se ser batido por um puto de 13 anos é uma verdadeira chatice e não pode acontecer de qualquer maneira.

O "melguinha" foi uma verdadeira formiga trabalhadora, pois andou constantemente abaixo e acima na classificação.

Ele ia subindo na classificação e de repente...pimba - lá para trás. Nova recuperação e... pimba lá para trás e de "pimba em pimba" o rapaz ficou muito atrasado mas com a oitava melhor volta...

O troféu segue agora para Fátima, num regresso que se saúda e com expectativas elevadas já que o grupo irá usar uma frota sem protecções - PCR/Honda 390

...e as 100 corridas do RAZ

E para terminar o repasto do costume, desta vez com uma cereja em cima do bolo: As 100 corridas do Ruben Azevedo.

O Ruben estreou-se nos ASES a 17 de Fevereiro de 2001 no arranque do troféu no Cabo do Mundo.

Os resultados não são o forte do Ruben, embora de vez em quando nos surpreenda com boas exibições.

No entanto 100 corridas provam que não é por causa dos resultados que ele corre constantemente nos ASES e estou certo que os resultados são o que menos lhe interessa.

É um Ás com um A muito, mas mesmo muito grande.

Esteve sempre presente nos momentos mais marcantes do grupo e por isso todos esses momentos e as boas vitórias que o troféu tem, têm também sem dúvida o seu carimbo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O próximo que se segue é uma Velha Raposa e se ele não falhar as provas que se seguem, esse acontecimento está agendado para Leiria a 14 de Junho.  

 

 Programa da prova

 

Comenta a prova noFORUMdos ASES!!

 Os "Highlights" do 2º GP do Troféu Ases pelos Ares 2008:

  

  • Miguel Brito: Oito anos depois da estreia uma merecida vitória
  • António Rosa: Bom momento de forma coroado com a liderança do troféu
  • Agripino Lima/Paulo Hadyk: O primeiro demonstra muita serenidade na condução e ambos tiveram boas exibições
  • Rookies: O Rukyman "Iceman" é muito jovem, mas não é um rookie e não teve medo dos "lobos maus" dos ASES

  • Kartódromo: O kartódromo mostrou muita disponibilidade e boa vontade. Melhores meios e muita atenção aos pormenores, mas os karts pareceram algo desequilibrados

  • Nada a assinalar

_________________________________________________________________________________________

Apesar das condições climatéricas, os ASES tiveram 31 pilotos em Vila Nova de Paiva. O troféu  está óptimo em todos os aspectos.

 

A perda de uma vitória certa na última corrida não ensombra uma boa jornada para Luís Vaz

 

Tal como Miguel Brito, também Jorge Azevedo já merece uma primeira vitória no troféu mais competitivo do Norte

 

Agripino Lima ainda vai dar muito que falar neste troféu. Esteve muito sereno, rápido e concistente

 

Depois de se estrear noutros troféus mais fáceis, o jovem Rukyman também veio experimentar e tomar o pulso aos ASES. Foi mais difícil mas o seu andamento foi muito bom

 

Com pezinhos de lã, João Araújo está no grupo que luta pela vitória final do troféu

 

O rookie Pedro Cacais não se deu muito bem com a chuva